Um novo Brasil nasceu em 2019? – Resumo semana 52

Polêmicas, narrativas distintas, uma cortina de fumaça esteve sobre o Brasil em 2019. Ao chegarmos na última semana do ano, os dados apresentados pelo governo contradizem tudo o que foi noticiado desde a candidatura de Jair Bolsonaro. Bom para o Brasil, bom para os brasileiros.

Durante todo o ano não faltaram manchetes nos jornais estampando uma crise institucional. Falou-se em impeachment, até em tutela ao presidente, pois, segundo aqueles que afundaram o país, ele não teria condições de governar.

Todavia, os dados da economia foram se acumulando. Neles via-se uma melhora gradual dos indicadores. O Brasil em 2019 foi como uma tartaruga que arrasta-se pela areia para chegar na imensidão do mar. Os resultados da geração de empregos são a prova disso. Mês após mês adicionando 100 mil, 50 mil, 70 mil vagas para resultar no final do ano mais de 1 milhão de empregos criados.

Não obstante, a bolsa de valores bateu recorde atrás de recorde, parecia o Usain Bolt em sua melhor forma. O déficit que era esperado em 139 bilhões caiu para 80 bilhões, os juros caíram para 4,5%, o risco Brasil é o menor desde 2010. Não temos como criticar o governo e sua equipe econômica, porque as bases do crescimento estão criadas. Além disso, tivemos desregulamentações, a MP da liberdade econômica e a reforma da previdência.

Além da Economia

O governo de Jair Bolsonaro teve muitos avanços além dos econômicos. Quilômetros de estradas foram asfaltadas. Rodovias que desde os anos 2000 eram uma lamaçal, agora são transitáveis. Ferrovias foram construídas. Portos foram ampliados. Aeroportos foram privatizados.

Nunca na história se apreendeu tanta droga e arma. Os homicídios diminuíram 22% em 2019. Por isso, o brasileiro pode sair mais tranquilo de casa. A posse de arma foi facilitada. Por isso, o brasileiro pode ficar mais tranquilo em casa.

Os programas sociais não foram esquecidos, políticas para deficientes, combate à fraudes no bolso família. Na educação, tirou-se Paulo Freire e a esquerda do pilar mais sagrado e começou-se a olhar para as bases, a educação infantil, a alfabetização. A UNE não mais tirará dinheiro dos estudantes.

Aproximação do país com os Estados Unidos, acordos comerciais com Europa, fundos Árabes, Japão, China. A competência dos ministros escolhidos se transformou em resultado para o país em um ano.

E sem um único caso de corrupção!

A lista de avanços é grande. Uma pena, ao menos eu não vi, o governo fazendo uma lista delas para mostrar ao povo o quanto avançamos.

A relação Brasil x imprensa em 2019

Se temos algo para criticar, é a comunicação do governo. Enquanto os jornalistas esquerdistas polemizaram qualquer declaração do presidente. A resposta nunca foi a altura. Claro, tivemos momentos hilários com as perguntas dos jornalistas, mas na maioria das vezes vimos um massacre da máquina formada pelo Foro de São Paulo, como afirma Olavo de Carvalho.

A tônica na imprensa era: para a cada número bom apresentado na economia, havia um mas para diminuir o mérito. Os “mas” foram tantos que tivemos um assim: Bolsonaro é impopular, mas favorito e outro: Governo Bolsonaro erra bastante, mas também acerta. Parece piada, mas é a intelectualidade do Brasil.

O fato é que mesmo com essa tentativa de desestabilizar o governo tudo ocorreu bem. Quem, portanto, acompanhou o que efetivamente foi feito e não o que os jornalistas diziam que ele estava fazendo sabia de antemão que o Brasil em 2019 vinha melhorando.

As expectativas são de crescimento para 2020 e melhora no quadro geral da nação. Feliz 2020 a todos!

   Send article as PDF   

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *