Tudo acaba bem quando termina bem – Resumo semana 50

Contra fatos não há argumentos:

Nasdaq + 38%

SP 500 +31%

Petróleo +31%

Bitcoin + 90% (mas esse não merece)

Bovespa + 115 mil (recorde) + 23%

Juros 4,5% (recorde a menor)

Risco-Brasil 208 (recorde a menor)

Geração de Empregos em alta, setembro foi o sexto mês seguido de saldo positivo nos empregos

IPCA em novembro/19 – 0,5%, um dos melhores

Economia americana muito forte e brasileira numa retomada vigorosa.

Amigos para sempre

Pois bem, grande vitória diplomática de Jair Messias Bolsonaro. Entendeu-se com Trump e não vamos mais ser sobretaxados.

Em entrevista, Bolsonaro não deu detalhes da negociação. Porém os argumentos são fáceis de imaginar: O aço brasileiro chega mais barato a algumas partes dos EUA que o próprio americano, o real naturalmente desvalorizou-se para 4,20 e também naturalmente reapreciou-se para 4,08 (não foi uma currency war), a economia americana está tão aquecida que aço barato suplementando a produção americana para a indústria de bens de capital é benéfica para o Tio Sam.

Enfim, quem queria que Bolsonaro rompesse com seu principal aliado deu com os burros n´água.

Argentina… não olha que atrái

O trocadilho “não chores por mim Argentina” está muito manjado, mas que tipo de maldição assola as plagas do Rio Prata? O que pode dar errado no pacote argentino que aumenta os impostos de exportação pagos com a desvalorização da moeda? Não dá para chamar isso de keynesianismo, porque seria ofensa ao grande Keynes. É a receita do desastre. A idéia do novo presidente argentino de esquerda é tão idiota, mas tão idiota que o Merval caindo -30% quando de sua eleição me parece pouco.

Se diz a anedota que o Acre foi comprado da Bolívia por um cavalo e o Brasil recebeu troco, em breve compraremos a Argentina inteira por um leitão, tamanho são os espíritos de porco que forcejam por levar o país à bancarrota. A bolsa argentina já vale menos que o Itaú.

Que praga é o peronismo! Que praga! Comparando o incomparável, o comunismo soviético deixou, abstraindo os milhares de mortos, um rastro de indústrias e armas atômicas para a Rússia. O peronismo só deixou miséria e desindustrialização para os argentinos. E a miséria é o extermínio terceirizado.

   Send article as PDF   

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *