A fúria das hienas – Resumo semana 44

Hienas da midia

O establishment está em fúria contra o presidente e jogam tudo para poder derrubá-lo. A Rede Globo impunemente o acusou de assassinato e bate no peito se dizendo perseguida quando chamada às falas. Já a Folha de São Paulo considera fascismo o governo – com toda razão – cortar suas assinatura em cortes de gastos. Ó tempora, ó mores. E o Foro de São Paulo, agora Grupo de Puebla, já deu seu salve para sua queda. A esquerda organiza protestos de rua… terça-feira. Sim, para não correr o risco da população participar. Vai que repitam o fiasco de 2013 em que uma mera agitação social para o recrudescimento do governo Dilma levou à cadeia de acontecimentos que levou Lula à cadeia e Bolsonaro à cadeira (presidencial).

Falei demais de política, deveria falar da economia. Mas – puxa vida! – a infecção da vida política é o que mais atrapalha tudo, é só política, política, política. Há quem diga que Bolsonaro deveria atacar primeiro o Foro de São Paulo. Concordo. Mas sem bons fundamentos econômicos também o governo cai. Desempregados se juntam à massa de desesperados. Empregados não tem motivo para derrubar o governo. É por isso que a Dilma caiu em 2016 e o Lula não em 2006, mesmo tendo escândalos piores. A economia ia bem. Sim, é a economia, estúpido!

Esta semana, como é natural, a Bolsa recuou após os recordes. Plenamente esperado. Há que se embolsar lucros. Mas também a Bolsa de Nova York flertou com recordes. A economia americana também está forte e resiliente. Os índices de contratação nos últimos dois meses foram mais fortes que o estimado.

O Risco-Brasil caiu, alguns indicadores para a mínima de seis anos . Os juros reais da economia brasileira já estão menores que a inflação: a inflação em torno de 3% permitiu reduzir a taxa SELIC ao final do ano para 4,0%, algo inimaginável, mas que nos tirou o capital estrangeiro especulativo. Melhor para a economia real.   Dólar a 3,99… ora, ora, ora… será que chegamos ao fim do ano a 3,8??

Mas, se depender da mídia, parece que um exército de famélicos está nas ruas como “sans-cullotes“, e o governo faz suas Noites dos Cristais. A narrativa está dada, insuflam brasas para poderem incendiar o pais. Mas a economia vai bem. Paradoxo da modernidade, mostra do completo descolamento da realidade do “beautiful people” brasileiro. Porém igual fenômeno ocorre nos EUA.

O jogo é pesado. A Polícia Rodoviária Federal aumentou sensivelmente suas apreensões de drogas. Ora, a América Latina é formada de narco-estados formais, como Bolívia, Cuba e Venezuela, e informais, como México e Colômbia… toda esta droga vai para a Europa via Brasil, que se torna um narco-estado aviãozinho, narco-estado de passagem. O governo ferindo de morte este comércio criminoso que move dinheiro suficiente para desestabilizar qualquer economiza real irrita muita gente. Vocês acham que eles não darão o troco? Vocês acham que eles não tinham amigos defenestrados no poder? E na mídia defenestrada de verbas públicas?

A Argentina elegeu um governo de esquerda, que já saiu congelando preços de alimentos… o que pode dar errado, não é? Em breve passaremos férias em Buenos Aires gastando cinco reais por dia… dez reais, se você quiser vida de príncipe…

   Send article as PDF   

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *