A arte de pescar traíras com o presidente Jair Messias – Resumo semana 42

Traidores do PSL

O ambiente político anda tão infeccionado que nem se vê os sinais de mais empregos sendo gerados, o transporte de cargas aumentando e a Bolsa brasileira batendo recorde. Após a grande queda das últimas semanas, seis pregões de alta e um belo e fundamental recorde: 106.022,28 pontos, acima do recorde anterior, em julho, de 105.817,06 pontosa despeito d vencimento dos contratos de opções

Brasil a juros negativos. Sim, a economia real está tão boa que os juros estão abaixo da inflação. Porém como o comentário político a tudo fere e a tudo corrompe, ao invés de estourar rojões, alertam de bolha. BOLHA?! Bolha era a espiral de dinheiro frágil que vinha para o Brasil buscando juros de 14% ao ano no governo Dilma.

E o dólar? Bem, o mais arisco dos indicadores, para a alegria dos pessimistas, está lá acima de quatro reais. Também pudera! O investidor estrangeiro não tem mais o leite de pata dos juros para trazer dólares. O Banco Central vai tocando nesta leva, para que queimar reservas para abaixar o dólar? Dá-se liquidez se o mercado precisa dela, deixemos um tico a moeda desvalorizada, vamos exportar.

Mas falemos de política, que não cessa de dar surpresas. O famigerado Foro de São Paulo agora se rebatizou de Foro de Puebla Nova. Finalmente! Era muito feio para a Cidade de São Paulo. A raposa mudou o pêlo mas continua com a maldade, desestabilizando Chile, Peru, Equador e – em breve Brasil.

O gênio político de Jair Messias Bolsonaro, entrentanto, se mostrou. Com uma tacada de Mestre purgou e revelou os traidores em seu partido, inclusive os que se curvaram ao establishment e atrapalhavam as reformas, ou cujas ambições presidenciais atrapalhavam o projeto nacional. Foi brilhante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *