A semana do “mas” – Resumo da semana 35

Uma semana que começou com a PF acusando Rodrigo Maia de envolvimento no esquema de propinas da Odebrecht terminou com bons números da economia.

Embora o presidente da Câmara dos Deputados esteja na lista da Odebrecht, os jornais pintam ele como sendo quase um primeiro ministro brasileiro. Tiram os méritos das reformas de Bolsonaro e passam para quem é mais próximo a agenda progressista defendida pelos jornalistas.

Nesta semana, até o presidente da república provou como a mídia trata as evoluções econômicas do país. Os números de crescimento e desemprego vieram melhores que a expectativa do mercado o que gerou uma verdadeira chuva de “mas” nas capas dos jornais e sites da grande imprensa.

Vemos estes números com cautela, contudo sabemos que a lentidão das reformas é culpa de Rodrigo Maia, ele a atrasa para depois vir à imprensa dizer que vai negociar e acelerar. Pousa de salvador da pátria. Este tem sido o tom do primeiro ano de Bolsonaro como presidente. Ele cortou até o cafézinho nos ministérios para economizar e os especialistas dizem que o mérito é do Botafogo.

Guerra Comercial

Enquanto no Brasil tentamos sair da depressão. No mundo tivemos o presidente Trump exigindo atitudes do Fed. Na visão de Donald, os Estados Unidos vêm sendo prejudicados pelas políticas monetárias frouxas na Europa e na China. Nós concordamos. Não vemos motivos para mais subidas dos juros nos EUA.

Entretanto, sabemos que manter o bom momento econômico é primordial para Trump vencer as eleições. A mídia e a esquerda americana sabe disso, por isso, farão de tudo para desestabilizar o governo americano. Já são mais de 118 deputados democratas que apoiam um impeachment. Esta é a democracia que eles querem: ou estão no poder ou é golpe. Não é mera semelhança com a esquerda brasileira.

Enquanto isso, na Coréia do Sul, tivemos mais uma queda nas exportações, nona queda seguida. Reforçamos a importância deste dado. A Coréia tem como principal parceiro econômico, a China. Este fato pode nos sinalizar como está o atual momento da economia chinesa.

Por fim, o ouro vem batendo recordes. Como já explicamos algumas vezes aqui. Quando existe uma guerra cambial, a commodity é a que mais se valoriza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *