Série (quase)-moedas: Bitcoin

bitcoin

Episódio IX – O Exterminador do Futuro

Entremos no campo minado para bater num cavalo morto. Bitcoin é a revolucionária moeda digital que por não ser emitida por governo algum, e dependender a tecnologia do blockchain, era e é a esperança para um futuro livre de Bancos Centrais e suas trapaças.

O bitcoin (BTC) é uma criptomoeda, uma unidade de valor baseada num código encriptado (secreto) validado publicamente na internet numa transação, num sistema análogo ao de certificação digital. Este código é a moeda em si. Ele pode ser guardado no seu HD, numa carteira em uma corretora ou eventualmente impresso. Quem tem o código, tem o bitcoin. Se copiarem seu código, roubaram seu bitcoin como se tivessem aberto sua carteira e levado seus reais. Se seu cachorro comer o pendrive com a única cópia do código, você perdeu o dinheiro assim como se ele tivesse comido notas de dólar.

Por uma questão matemática, arrumar números novos para gerar novos códigos cada vez fica mais complicado, requer mais processamento e mais consumo de energia. Então a geração de novos bitcoins, isto é, novos códigos, é a tal “mineração de bitcoin”.

Em certo sentido, o Bitcoin possui as mesmas características de saudável deflação do padrão-ouro: por permitir um ligeiro aumento anual por mineração (literalmete no ouro, energeticamente no Bitcoin) esta moeda permitiria expansão da economia mundial porém ser estar sujeita a bolhas ou manipulação cambial e inflacionária pelos governos.

O bitcoin gerou várias outras cryptomoedas irmãs, algumas melhores, outras piores, negociadas entre si em bitcoin, como o ethereum, litecoin, ripple, cardano e muitas outras. Muitas delas só deram lucro para quem lançou.

Estouro da bolha do Bitcoin

O bitcoin cresceu assustadoramente numa bolha que explodiu em 2018. Foi uma linda bolha de renda variável geek com aquelas falsas certezas de um millenial. Muita, mas muita gente perdeu dinheiro com isso. Desde o pico há um ano, as criptomoedas se desvalorizaram cerca de US$ 700 bilhões. Estima-se que em dólares de 2010 o crash de 1929 só destruiu 500 bilhões.

Pelo momento, o Bitcoin naufragou como moeda. Não serve como reserva de valor nem como base de troca. Tornou-se mais um artigo de renda variável, que vale apenas pela sua capacidade de ser revendido. Ironicamente, é um misto da inutilidade de pontos multiplus com a volatilidade de uma opção. Mas não o desprezemos, mesmo depois do estouro da bolha a capitalizalição do bitcoin está por volta de 50 bilhões de dólares.

O bitcoin naufragou, mas a tecnologia blockchain é o futuro, e deve ser acompanhada atentamente. As primeiras moedas de ouro do lendário rei Creso desapareceram e não circulam mais, porém o ouro continua firme e forte sendo a riqueza por excelência. O bitcoin pode até cair em desuso, o blockchain permanecerá.

Leia mais sobre outras moedas:

Real Brasileiro

Dólar americano

Euro da União Européia

Libra britânica

Rublo russo

Yuan Chinês

Yen Japonês

Franco suíço

Outros

Direitos de Saques Especiais do FMI

Ouro

Bitcoin

2 thoughts on “Série (quase)-moedas: Bitcoin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *