Sábado de emoções – resumo semana 5

Não é exagero dizer que o futuro do Brasil passa pela votação da presidência do senado. Em uma semana a qual o destaque negativo foi a Vale, é o sábado que nos traz emoções.

Na semana, Ibovespa: 97.861 pontos, +0,19%. Dólar: R$3,65, -2,95%. Dow Jones: 25.063 pontos, +1,32%.

Na segunda o mercado puniu fortemente a Vale, derrubando as ações em 24%. O índice Ibovespa, claro, foi junto. Não seria diferente após o estoura da barragem de Brumadinho e a empresa ter alguns ativos bloqueados.

O perigo Renan

Embora os investidores sigam de bom humor, nós não entendemos o porquê deles não prestarem atenção na possibilidade de Renan Calheiros se eleger, novamente, presidente do Senado. Ele está levando tão a sério a disputa que chegou a chamar um senador para a porrada, literalmente.

Ademais, todos conhecem a maneira que Renan faz política, que é inversa àquela proposta pelo governo de Bolsonaro. Dito isto, poderíamos esperar que a possibilidade de um Calheiros na presidência do Senado poderia travar ou pelo menos dificultar muito o avanço das reformas. Mesmo que o discurso de Renan seja a favor delas, sabemos que nunca ele iria entregar de bandeja sem ganhar nada em troca.

Por isso, caso ele se eleja, poderemos esperar aumento de volatilidade na bolsa. Lembremo-nos de quando o governo Lula votou uma reforma da previdência e as semanas que antecederam a votação foram tensas, com a bolsa caindo. As emoções da votação estão acontecendo agora, neste sábado, se o voto for secreto, as chances do senador aumentam. Ficaremos de olho, pois poderemos ter pontos de entrada muito boas nas ações brasileiras.

De novo o FED

O presidente do FED fez um discurso com um tom de quem está revendo a subida dos juros americanos. Parece que ele cedeu às pressões do mercado e de Trump. Ou sabe de algo que ninguém sabe. Por exemplo, uma possibilidade de crise iminente.

As especulações são várias. Mas vamos à realidade.

Com essa nova postura, o dólar se desvalorizou no cenário mundial. Por outro lado, a China continua falando em dar mais liberdades para suas províncias e anunciando gastos em infraestrutura para manter o crescimento. Por último, o dados de emprego vieram muito superiores do que os analistas esperavam confirmando o que dizemos desde o ano passado: a economia real dos EUA está indo muito bem, por enquanto.

Portanto, nas próximas semanas deveremos ter o desenrolar da reforma da previdência e as negociações entre China e EUA. Estes fatos determinarão a direção dos mercados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *