Série Moedas: Rublo russo e Yuan Chinês

China e Rússia

Esta Série Moedas será uma sucessão de artigos em que apresentaremos de maneira leve e sem complicações as principais moedas mundiais para acumulação de riqueza. E no episódio de hoje, os comunas do Mal e cobertos de sangue: Yuan, a moeda chinesa e o Rublo, da Mãe Rússia.

Episódio VI (ou 6.6.6)

“Yuan e Rublo, sujos e tirânicos”

Rússia e China foram palcos dos maiores morticínios da História da Humanidade. Contas gentis dão como trinta milhões de mortos na Rússia soviética no período stalinista, cem milhões de mortos no período maoísta. Ainda hoje Rússia e China são ferozes ditaduras politicamente comunistas, a despeito das cessões para o capital internacional. Quem estuda a fundo não se surpreende, em seu primeiro plano econômico, Lênin faz cessões ao capital que tornou clássico o bordão: “O burguês vende a corda com que será enforcado“.

Entretanto o tamanho do bloco sino-russo, que ainda partilha dos valores militares-políticos clássicos (o eurasianismo, grosso modo) não pode ser desprezado. A China tornou-se a indústria do mundo, o maior fabricante de manufaturas e um dos maiores credores dos dólares americanos, praticamente destruindo a indústria em outros países, desde Reino Unido até o Brasil. A Rússia é o maior fornecedor de energia para a União Européia e não se pode falar em mercado mineral sem a Rússia. Tudo na Rússia é superlativo e se supera, até a Máfia Russa colocou no bolso sua congênere italiana. Volta e meia Rússia e China se desentendem, mas é uma briguinha de irmãos, eles partilham o mesmo núcleo ideológico e de valores. Aliás, o rompimento do bloco comunista em 1959 foi conversa para boi dormir, foi “pra americano ver“.

A Grande Rússia

Não se deixem enganar, a Rússia é um país grandioso. A Grande Rússia é formada pelas províncias de Dostoevsky, Tolstói, Chamalov, Solzhenitsyn, Gogol, Chekov, entre tantos.  Já a Rússia real é governada pelo (ex?) KGB Vladimir Putin, que se reveza com seu procurador Dmitry Medvedev, ora como presidente, ora como primeiro-ministro. Quem manda é o Putin, mesmo que estivesse no cargo de sub-almoxarife do metrô de Moscou, assim  como Stálin sempre teve o modesto cargo de secretário geral do partido comunista. Medvedev manda tanto na Rússia quanto as ovelhas mandam num presépio. Apenas como incitação ao leitor, você já ouviu falar de algum mísero operador da KGB julgado ou exposto após a queda da União Soviética? Isto fala muito sobre o governo russo de nossos dias. Ivan IV, o famoso terrível, era um democrata para os padrões atuais.

A Rússia é um país sui generis até mesmo em suas crises. Você já deve ter lido em qualquer lugar que títulos públicos são livres de risco, não? Se o governo tem a máquina de imprimir dinheiro, ele nunca dá calote na dívida pública, não? Desvaloriza a moeda e paga. Paga com moeda podre, mas nominalmente paga. Não na Rússia! Na crise de 1998 a Rússia fez o impensável, deu calote em seus títulos públicos (a despeito da desvalorização do rublo russo do mesmo jeito) e levou em quebradeira o famoso fundo LTCM, gerido por gênios laureados da economia, mostrando que os doutores quebram tanto quanto os meros mortais. E mais, há fortíssimas suspeitas de que a ajuda do FMI à Rússia foi roubada.

Como se não bastassem os rublos, o perigo são os tanques: Rússia atual apresenta riscos geopolíticos muito fortes com as campanhas militares de Putin. A Rússia tomou a Criméia, a Rússia provoca a Ucrânia, a Rússia envia aviões militares perigosos à Venezuela, a Rússia suporta a Síria e o Irã… Enfim, a Rússia é uma fonte de tensão militar e a razão de ser da OTAN. Muito do contra-ataque do Ocidente à Rússia se dá através de pressão financeira, inclusive bloqueios de meios de pagamento. Tudo isto exposto, você se acha capaz de ter alguma segurança em rublo russo? 

A Esperteza Chinesa

Sun Tsu, o sábio compilador do tratado “A Arte da Guerra” disse muitas coisas inteligentes sobre conhecer seu inimigo e tirar dele a vontade de lutar. Mas jamais sugeriu fazer seus inimigos te financiarem ao ponto de fazê-lo uma real ameaça. Pois isso que a China fez sob Deng Xiaoping, sucessor de Mao. Foi o empresariado americano quem de maneira suicida praticamente industrializou a China as custas de seu próprio parque industrial. Por essa esperteza, Sun Tsu jamais esperaria. 

Quando algum liberal vier dizendo que o capitalismo traz a liberdade, mostre a China. Após a Escola Austríaca com razão demolir todo o arcabouço econômico marxista, o movimento comunista não se deu de rogado: na prática abandonou sua teoria econômica, mas manteve todo seu sistema político. Eis a China à perfeição. Nunca um Partido Comunista foi jamais tão poderoso e sem resistências internas quanto o da China, mas veja a prosperidade econômica financiada com o dinheiro dos americanos!

A China é o maior credor de títulos americanos e com isso ambos países mantém mutuamente facas em seus peitos. A China mantém o mundo em deflação por conta de seus manufaturados baratos, feitos em condições sub-humanas de trabalho. A China se tornou uma latrina de poluição do mundo, mas se nem o seu governo liga para os chineses, não seremos nós a ligarmos. O mundo todo está amarrado na China. A simples ameaça de guerra comercial com a China derruba feio a Bolsa de Nova York. Mesmo o Brasil come no cocho da China, afinal,  alguém deve importar nossos commodities, não? Ruim com a China, pior sem ela! A ameaça de estouro da bolha chinesa é uma espada de Dâmocles sobre a economia mundial. 

Números sem confiança

Rússia e China farão o diabo comercialmente para seus interesses geopolíticos, e interferir no câmbio é a intervenção mais comum. Ambos países são ferozes ditaduras, portanto os números de crescimento e inflação no mínimo devem ser vistos com um ceticismo vitriólico. Pessoalmente não acredito, e nem perco meu tempo. Não se deve basear seu dinheiro em números falsos.  Mas não faltará quem saia vendendo Bovespa no primeiro soluço sino-soviético…



Leia mais sobre outras moedas:

Real Brasileiro

Dólar americano

Euro da União Européia

Libra britânica

Rublo russo

Yuan Chinês

Yen Japonês

Franco suíço

Outros

Direitos de Saques Especiais do FMI

Ouro

Bitcoin



4 thoughts on “Série Moedas: Rublo russo e Yuan Chinês

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *