Série moedas: dólar americano

Dólar, Bretton-Woods
Esta Série Moedas será uma sucessão de artigos em que apresentaremos de maneira leve e sem complicações as principais moedas mundiais para acumulação de riqueza. E no episódio de hoje: Dólar, a moeda americana e mundial…

Episódio V – Rei Dólar

A moeda mundial

O dólar é a moeda do mundo, além de moeda fiduciária dos Estados Unidos. A ascensão do dólar é parelha à ascensão americana. Sua coroação foi no Tratado de Bretton-Woods, após a Segunda Guerra Mundial, onde foi criado o FMI e a indexação das moedas mundiais a um câmbio em dólar. O dólar teria então uma conversibilidade em ouro, a famosa 35 dólares a onça (grosso modo, 1,23 dólares a grama). Não é necessariamente o padrão-ouro, mas uma conversão. Em 1971 o famosos presidente Nixon abandonou a conversibilidade: os EUA não tinham tanto ouro e outras potências ameaçavam querer “sacar” o ouro equivalente aos dólares. Em tempo, desde o fim da conversão o ouro disparou e tornou-se reserva de valor no sentido mais puro. O ouro é atualmente riqueza materializada, não moeda. O Tratado de Bretton-Woods acabou, mas o dolar como moeda mundial e o FMI estão até hoje como seu legado. Dólar, Bretton-Woods Desde então o dólar tornou-se moeda plenamente fiduciária. E a confiança no dólar é a confiança nos Estados Unidos e seu FED, Federal Reserve, o Banco Central americano. O Fed americano é um pouco diferente do Banco Central brasileiro porque foi gerado da iniciativa privada, como uma reunião de bancos, enquanto o Bacen brasileiro é uma autarquia formal de governo. As diferenças transbordam o Direito Administrativo e a Ciência Política. De qualquer forma, especular reuniões do Fed é bem mais divertido e exotérico que as tecnocracias do nosso Bacen.

Dos falcões e das pombas

Por ser a moeda mundial, a taxa de juros americana é muito importante, porque dá a baliza do “investimento seguro” em dólar americano, ou seja, títulos do tesouro americano, os tais “Treasuries”. Taxa de juros americana atrativa, os dólares do mundo rumam para casa, causando séria implicações mundiais. Taxa barata, eles saem para serem investidos. Daí os diretores do Fed são divididos entre dois times: Dovish – Pombalinos, ou mais precisamente “suaves” – São os amigões, que querem abaixar as taxas de juros para alegria da Bolsa, dos Investidores e da… Inflação! Os dovish aplicam drogas doces que viciam o mercado em dinheiro fácil e alimentam as bolhas. Hawkish – Falconinos, ou “linha dura” – São os caras durões que querem aumentar as taxas para controlar a inflação, mesmo que as custas de deflação e recessão. Ninguém gosta dos falcões mas temos de admitir que muitas vezes são eles quem têm razão. Qualquer coisa dovish fará a bolsa subir. Qualquer coisa hawkish fará o dólar subir e a Bovespa cair. Pombas e falcões a parte, o fim do dólar como moeda mundial se aproxima. Não só os EUA declinam como regra natural dos Estados como a nova moeda mundial, o DSE / DES (direito de saques especiais) do FMI já opera no sistema mundial.

Dólar hoje

Na verdade, só há apenas uma única moeda estrangeira fora do real, o dólar. Porque sendo o dólar a referência a todas as outras, e sendo o real tão exótico de um país exótico, a relação euro/real, por exemplo, é a relação combinada entre o real e o dólar, após o dólar e o euro. Entre países decentes o câmbio nem varia tanto. Portanto qualquer estratégia de especulação cambial vai ter 90% de seu peso na oscilação do real. Se você quiser realmente ver como o dólar performa em relação ao resto do mundo, consulte o índice dólar. É interessante consultá-lo para saber se os pulos do câmbio são problemas do Mundo ou do Brasil mesmo. No momento em que escrevemos, o dólar vale 3,88 reais. Mas já esteve de 3,20 e 4,20. A inflação em dólar, desde a criação do real, foi aproximadamente de 70,6%. Ou seja, 1,00 dólar valem agora 1,71 dólares (sem trocadilhos). O dólar é moeda forte, mas é inflacionária. Houve períodos de forte inflação americana (para os padrões de lá) em que os Treasuries perderam da inflação! Portanto, dólares debaixo do colchão não são reserva de valor.

Leia mais sobre outras moedas:

Real Brasileiro Dólar americano Euro da União Européia Libra britânica Rublo russo Yuan Chinês Yen Japonês Franco suíço

Outros

Direitos de Saques Especiais do FMI Ouro Bitcoin